Seguidores

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Himalaia

Tortuosos sofrimentos
Sobre os pensamentos
De quem sabe demais...
Ele erigiu as montanhas
Mais altas do mundo
Pra avistar o “SOBRE TUDO”,
E não ver ninguém...
Ele toca o céu
Com os dedos
E vibra em segredos
Com a maravilhosa sensação.
Terapeuticamente
Ele fica isolado
De notícias corruptivas
Da superpopulação.
Seu passatempo
É viajar no templo
Do seu privativo habitat.
Suas lágrimas em neves
Matam os vermes
Que ousam se aproximar.
Sua filosofia
É a clareza da escuridão.
Seu amor
É a experiência da solidão.
Monte Everest
É o seu paradoxal coração.
Viva o Himalaia!
Abençoado sempre esteja,
E que o “Absoluto” proteja
A excentricidade do seu ser.
Viva a evasão perfeita
Do bom anacoreta
Que não quer ser
Careta social!
Viva a singularidade de todo grande ser!


2 comentários:

  1. E o Everest só quer tocar o céu
    nem quer saber dos vermes do chão.

    Está ficando cada vez melhor o seu espaço
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Júlio,
    Foi o seu mais alto vagar alado. Estás virando um aprendiz de feiticeiro,
    Continue subindo

    ResponderExcluir

Muitíssimo obrigado pela sua visita.