Seguidores

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O Rouxinol e a Rosa



A semente do amor
Em mim e em você
Germinou.
Eu e você juntinhos assim,
Está tão gostoso,
E o melhor ainda nem começou.

Olho pra você e fico fascinado;
Nunca vi um ser  tão irresistível.
Entre todas as estrelas
Você é a mais brilhante.
Entre todas as maçãs
A mais provocante.

Não quero nada,
Nada mais que te amar;
Explorar cada detalhe
Do teu corpo,
Explodir os teus mistérios
De prazer.

Tenho medo de dormir
E sonhar que estou sonhando.
Tenho medo de acordar
E estar sozinho.
Você é minha rosa sem espinho,
Sou teu rouxinol que canta esta eufonia.

Eu e você, “O Rouxinol e a rosa”,
Numa feliz versão onde o Rouxinol
Não precisa morrer pra fazer nascer o amor.
A semente do amor
Em mim e em você
Germinou.
                                                     
                                                                              

                                                                                                                
                                                                           

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Nepente


Tristes lágrimas no rosto,
Velas que se apagam,
São chuvas de agosto,
Luzes que se acabam!...
Um gosto diferente,
Uma dor tão conhecida,
Verdadeira anomalia
De loucura em demasia!

Explicar o inexplicável,
Explicar religiões,
Explicar porque o mal,
Explicar às multidões!
Vou contemplar o horizonte,
Bebendo nepente:
A vista é fascinante
E a bebida entorpecente!

Me transporto em lembranças
De termos que já vi,
Em tempos de outrora
Que provavelmente já vivi!...
Estou vendo a serpente
Que conseguiu me seduzir!
Será que são raízes;
Atávicas da primeira semente,
Ou o lenitivo da nepente
Que me trouxe até aqui?!...

...Éden,
...ego,
...Eva,
...elo...
Olho pela janela do mundo
Vejo arte e muita cor:
Cristais lapidados,
Verdes norte-sul...
Supremo talento desconhecido,
Céu azul!

Minha transmutação agora é forte,
Estou indo rumo ao norte,
Em direção a célebre floresta.
Pois hoje lá tem festa!
Lindos pássaros são orquestra
Sem cachê!...

Algumas estrelas estão ausentes,
Mas sempre estarão presentes
Nas poesias dos pássaros poetas!
Correspondentes espirituais, anjos astrais,
Voam sem passaporte
Superguiados por braços sagrados!...

Que satisfação de estar aqui!
Mas é tudo fantasia...
Pois o fim do efeito
Da nepente
Me trará novamente
Ao meu dia-a-dia!







sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Viva o Amor


Já vi muita mulher linda,
No entanto, mais linda que você
Eu não vi ainda,
E nem espero ver.

Que benção é você existir,
Meu delicioso amor.
Muito obrigado por me curtir
Do jeito maluco que sou.

Só você me completa,
Minha vida,
Minha festa.

Como é bom viver
Quando se tem alguém
Que nos ama pra valer!



Imagem:http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=13924
Acessado em 25 nov 2011


quarta-feira, 23 de novembro de 2011

EM MONISMO

MOVIMENTO
PRIMEIRO MANDAMENTO
MOVIMENTO
NÃO É LANÇAMENTO
MOVIMENTO
NATO FUNDAMENTO
MOVIMENTO
NÃO É ROMPIMENTO
MOVIMENTO
É REFLORESTAMENTO
MOVIMENTO LUTA PELO ALIMENTO
MOVIMENTO
É O AMOR COMO CENTRO
MOVIMENTO
MANTO E TANTO PARA O TONTO
MOVIMENTO
ENCANTO DO SUBLIME CANTO
MOVIMENTO
LUZ DO PENSAMENTO
MOVIMENTO
É TRANSCENDENTAL CRESCIMENTO
MOVIMENTO
NIILITICO VENTO NO EXCREMENTO
MOVIMENTÔ
É SEGUIMENTO

sábado, 19 de novembro de 2011

folha guardiã


chuva que chove
chovendo
melodiosa
eu a comporto
graciosa
com todo prazer

chuva que chove
chovendo
revoltosa
eu a suporto
copiosa
sem nada temer

chuva que chove
turva
sou folha guardiã
da rainha uva
e dou a minha vida
para lhe proteger



quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Hei de Vencer!


Eu sei que existe paz
No silêncio
E que o vento sopra
Em toda direção.
Mas a cada dia que passa
A espera aumenta a minha aflição.

Onde andará minha cara metade?
Só pinta tempestade no meu guarda-sol.
Como é triste estar com alguém
E se sentir só,
Tentativa frustrante de desatar o nó
Da situação.

Eu tenho um pesadelo
Preto e branco;
Pelo espanto se chama: solidão.
Também tenho um sonho colorido,
Onde se tornará um fato,
Que pressinto logo encontrar.

Faço loucuras sem querer,
Mas às vezes
Somente eu sei o porquê.
Sei também
Que um dia,
Hei de vencer!



sexta-feira, 11 de novembro de 2011

À Noite


Aperta-me contra o teu peito,
Nesta noite clara.
Venha sem respeito
Pois esta noite é rara.

Nosso império é a cama,
Nossa música é um cadente gemido.
Quando a gente se ama
Infinito é a libido.

Com artísticas posições de loucura,
Nosso prazer não tem hora.
Nosso sexo é arte e cultura,
Aqui, sempre e agora.

Após a explosão...
Eu caio exausto.
Mas você, furacão,
Me estimula para o 2° ato.

Teus excitantes beijos
Percorrem todo o meu corpo.
Fico entorpecido em desejo
E atinjo novamente o escopo.

Logo em seguida, já engatamos a 3ª.
Nossa química está cada vez melhor.
Vamos até a derradeira,
Banhados em suor.

E assim, a noite parece não ter fim;
Retribuo-lhe um orgíaco banho
E aspiro essências do seu edênico jardim.
Devasso, faço tudo, não me acanho.

Ah!... Uma pausa;
Mas ainda famintos.
Nossos corpos são uma só brasa.
É animalescos os nossos instintos.

Por fim,
O nosso corpo adormeceu.
Outra noite sem igual chegou ao fim,
E naturalmente outro dia amanheceu.

Que pena, não diria um problema,
Só que o tempo com você literalmente voa;
Logo cada um tem que ir pro seu sistema.
Fico só na lembrança de uma noite muito boooa!!!

Mas você prometeu:
“À noite, sou toda nua-tua.”
E eu, libidinosamente, serei todo teu.
Eu já fico, aqui, imaginando você nua.

Até á noite, no ninho da nossa casa!
Você prometeu...
Só de pensar, já fico em ponto de brasa....
Anoiteceu...

http://www.google.com.br/ apud recantodasletras.com.br, Acessado em 11 nov 2011

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Vinícius (Saúde!)


Sou pai de um menininho levado da breca.
Ele não pára um instante;
Seu movimento é constante,
Eta menino sapeca!

Ele parece o mais belo indiozinho
Solto em plena floresta.
Ele é moreno bombonzinho,
Um brigadeiro de festa.

Ele acorda bem cedinho,
Antes de qualquer avezinha,
Alça vôo do seu bercinho,
Direto pros braços da sua mamãezinha.

Esse rapazinho repleto de potência,
       Coloca-nos cedo na função.
Mas com carinho e muita paciência,
A gente curte tudo isso com emoção.

Mesmo nos colocando na correria,
Com as folias que ele faz,
Pra nossa família ele é só alegria.
Nós o amamos demais!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Amor Patológico

          
Eu sei que parece doentio,
Mas eu procuro por você
Em outras alcovas.
É ridículo,
Mas em momentos íntimos,
Sussurro o seu nome no ouvido
De outras.
Da primeira vez
Que isso aconteceu, confesso,
Foi involuntário.
Mas em outras ocasiões
Eu sussurrei e até gritei seu nome
Com o desejo que fosse você,
Ali, ao meu lado, materializada,
Colada ao meu corpo;
De corpo e alma.
Desejo demais, você, novamente,
Junto ao meu ser.
Depois que você partiu,
O vazio do mundo se fez em mim.
O meu coração
Só bate mesmo
Em memória a você.
Você já se posicionou
Que não volta mais pra mim.
Mas não consigo arrancar
Você aqui de dentro.
Como aceitar perder o que mais se ama?
Para assolar meu sofrimento,
Vou continuar me definhando
Nas noites promiscuas das alcovas.





sábado, 5 de novembro de 2011

A Tríade do Poeta


Pensa
             o
                Pensador:
tantos pensamentos, pouco juízo.
Sofre
             o
               Sofredor:
viver, indubitavelmente, cansa.
 Sonha
             o
                 Sonhador:
amanhã não é melhor que agora, mais será melhor do que ontem.
                                     
Imagem: http://ennombredelospoetas.blogspot.com/ Acessado em 05 nov. 2011)

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Anjo Passageiro (Jean)


Eu vi você chegar,
Assim como chega o sol pra iluminar.
Exaltei a sua chegada
E a morada do meu coração
Te dei.
Eu sei
Que o destino é uma flecha sem direção...
Mas bem que o arqueiro
Dessa flecha
Poderia ter mais compaixão...

Anoiteceu assim; assim eu vivo por viver.
Pois o mundo sem você é tão vazio.
Na memória sinto a imagem do seu corpo quente
Que se tornou frio feito a lápide de mármore
Plantada no leito da sua matéria sagrada.
Da vida só espero a dissipação da dor
Para que eu possa evoluir.
Então, irei subir até o seu encontro.

Anoiteceu assim.
Anjo passageiro,
Espere por mim!