Seguidores

sexta-feira, 30 de março de 2012

O Adolescente



__Benção, mãe!
__Deus te abençoe, meu filho! Dorme com Jesus e a Virgem Maria!
__A virgem Maria, mãe?!  Sim! Sim! Sim! Eu quero! 

Mas Jesus, eu não quero dormir com ele não.

Acesso em 30 março 2012

segunda-feira, 26 de março de 2012

Madona Rosa


Maravilhosa, sim,
Poema de Rosa
No meu jardim.

Cheirosa, sim,
Perfume de Rosa
Que não tem fim.

Deliciosa, sim,
Orvalho de Rosa
Em cima de mim.

Poderosa, sim,
Espinho de Rosa
Tal espada de querubim.

Majestosa, sim,
Rainha Rosa
De olhos green.

Madona Rosa, yes,
Santa Rosa,
Eu me ajoelho ao teus pés.

Acessoem 26 março  de 2012

quinta-feira, 22 de março de 2012

Florianópolis (286 Anos)


Carinhosamente, Ilha da Magia,
É um berço de belezas naturais.
O seu aconchego contagia
Visitantes e moradores locais.

Todo ano, dia 23 de março,
     O seu aniversário vamos celebrar;
Respeitando o seu espaço
É o melhor presente que podemos lhe dar.

Vamos preservar os seus tesouros,
Para que a sua história, eternamente,
Seja coroada com louros.

Florianópolis, majestosa capital,
O seu ambiente
É realmente sem igual. 


Foto de Froripa em 19/03/2003
Imagem: Recebi esta foto foto através de e-mail ( sem fonte específica)


segunda-feira, 12 de março de 2012

A vingança Triste e Cruel


Tem um grilo morando 
Dentro do meu ouvido esquerdo
Que não para de cricrilar.
Eu o chamo de Ovídio;
Em homenagem ao poeta latino Ovídio (43 a. C. – 16 d. C.).
No início, eu até que curtia.
Pois me dava à ideia
De que eu estava num campo verdejante
Em constante contato com a natureza.
Mas agora, eu estou de saco cheio
E me sentindo azucrinado
Com esse cricri danado!
Às vezes, tenho plena certeza
Que eu vou pirar!
Já fui em vários otorrinos,
Mas nenhum deles resolveu esse meu problema.
Por último, um deles me confessou
Que não seria possível retirá-lo;
Extirpá-lo; demovê-lo... (cruel notícia!)
O tal “doutorzinho” argumentou
Que seria uma cirurgia de risco fatal
Se eu tentasse arrancar
Esse miserável inseto ortóptero.
Disse-me que não restava
Outra alternativa a não ser
Aceitar esse cri-cri-lar.
E querendo me “consolar”,
Me disse num tom irônico
Que o considerável poeta Mário Quintana
Escreveu numa de suas poesias:
“Os grilos são os poetas mortos”.
E que decerto isso me traria
Doces inspirações.
Não acredito que esse otorrinolaringologista
De uma figa me disse isso!
Maldito o seja, junto com esse inquilino indesejável
Que, possivelmente, se alimenta de cerume!
Cerume... na verdade me faz lembrar
De estrume e estrume me faz lembrar
De suíno que por sua vez
Me faz lembrar de política.
Partindo desse princípio escatológico
E porcoliticamente incorreto,
Eu tive uma ideia:
Vou gravar um podre discurso político num CD
E depois reproduzí-lo incessantemente no meu ouvido,
Através de um fone de ouvido.
Aí quando o Ovídio escutar,
Esse podre discurso político, repetidamente,
Ele definitivamente vai se tocar que está
Morando num penico.
Logo, não vai gostar nadinha disso.
É isso aí, vou fazer do meu ouvido um penico!
Vai ser tiro e queda!
Com tanto blablablá político
Ele não resistirá!
Espero que eu resista...

PS: Ovídio morreu.
E foi expelido naturalmente
Para fora do meu ouvido.
No fim, coitado, até fiquei com peninha.
Porque ele morreu de uma morte
Que quase ninguém merece:
Sufocado por tanto ouvir merda.



Acesso em 12 março 2012

quinta-feira, 8 de março de 2012

Dick Vigarista



Dick Vigarista
É o apelido do meu cunhado.
Ele é um baita artista
Antes de ser um safado.

Que cara folgado!
Esse estrupício de cunhado,
Vive pedindo dinheiro emprestado;
Quem espera receber, tá lascado!

Um dia desses, até que teve sorte.
Pois por pouco ele escapou vivo.
Uma vítima do seu calote,
Deu-lhe um baita corretivo.

Negócio com esse sujeito,
Eu não trato de jeito nenhum.
Esse trapaceiro não tem jeito,
Só quer saber de um sete um.

Tenho dó da minha sogra;
E o seu veneno eu devo considerar.
Mesmo ela sendo uma cobra,
Dick Vigarista como filho, é muito azar.

domingo, 4 de março de 2012

No Confessionário


Ah, não é fácil, seu padre.
Literalmente, não é fácil não.
Impossível, nesse dias de verão.
Sabe essas bacantes, de sex appeal,
Alienadamente provocantes,
Nos remetem ao fogo da tentação;
Desfilando, por aí, seminuas.
Olhar hipnotizado,
Cabelos eriçados,
Respiração acelerada
E um pensamento libidinoso,
Sistematicamente, assim eu fico.
Cite, diga-me, qual a aminha penitência.
Estou precisando de ajuda;
Busco desviar meus pensamentos
Impuros e desviadamente imorais.
Liberte-me, absolva-me,
Ampare esse cristão que só pensa:
Um + uma = gol!!


Acesso em: 04 março 2012