Seguidores

domingo, 12 de agosto de 2012

ÔIO VIVO, MÔ CRAVO!


Como é qui pode né, Mané?
Povo leva pancada e não aprende.
Parece bovino contumaz,
Pra qualquer megera se rende.

Táx tolo? Acorda istepô!
Esse ano tem eleições.
Viva o real,
Mas lembre-se dos tostões.

Paga a pena inxpiá
A trajetória dos candidatos
No phoder político.

Ôio vivo, mô cravo.
Eles precisam do nosso voto
E nós do comprometimento deles.

Acesso em 12 agosto de 2012

5 comentários:

  1. A primeira inverdade das eleições é dizer para você sobre direito ao voto, quando seu direito seria querer ou não ser eleitor.Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Amigo Júlio,
    A imagem e o texto dizem aquilo que poucos percebem perante nossa política, o que é uma grande pena.
    Ficou divertido e muito bom, amigo!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. O Arnoldo disse tudo: alguém nos perguntou se queremos eleger alguém? Muitos sabem que se não for nas 'obrigada', contarão meia dúzia de votos...

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Bom ficar de olho vivo mesmo, que tem mais um bando de corruptos buscando sua vaguinha. Divertido teu soneto. Parabéns!

    ResponderExcluir

Muitíssimo obrigado pela sua visita.